Vendas e comunicação digital são temas de eventos para padarias baianas

Vendas e comunicação digital são temas de eventos para padarias baianas

Com a pandemia de Covid-19, e a impossibilidade de receber o cliente na loja física, muitas padarias viram as vendas caírem. Estima-se uma queda de, pelo menos, 50% na rentabilidade do setor entre janeiro e julho deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, como revela a pesquisa “Indicadores da Panificação – Primeiro Semestre de 2020”, realizada pelo Instituto de Desenvolvimento das Empresas de Alimentação.

Nesse cenário, como aproveitar o ambiente virtual para gerar vendas? Esse foi o cerne principal de quatro webinars realizados neste mês em parceria da Ideal Consultoria com o Sebrae Bahia. Todos os eventos tiveram apresentação Edicarlos Moreira dos Santos, Analista Técnico na Sebrae Bahia, e mentoria de Emerson Amaral, CEO da Ideal. Cada evento também contou com a participação de nomes importantes do mercado da alimentação.

A primeira edição foi realizada no dia 3 de setembro, foi voltado para Salvador e região metropolitana e teve como tema “Como gerar vendas por impulso na loja e no virtual”. O evento contou com a participação especial de Cleber Aranha,  diretor do Bahia Food Service, e de William Peron, chefe técnico da Bakels Brasil. William ensinou receitas de diversos tipos de cupcakes, deu dicas de materiais e técnicas e também falou sobre rendimentos e custo-benefício – informações muito úteis aos empresários nesse momento de pandemia.

 Além das dicas para variar o mix de produtos, os empresários que assistiram ao webinar também tiveram dicas valiosas sobre novos modelos de venda. “O cliente está mais recluso e evitando ir até à loja. Por isso, é fundamental chegar até ele por meio do digital. É muito importante estar nas redes sociais mostrando seus produtos e comunicando seus diferenciais”, apontou Emerson Amaral.

Segundo ele, reforçar a presença no ambiente digital não significa o fim da loja física. “Pelo contrário, é um complemento da experiência do cliente. Estar nos dois universos amplia a sua capacidade de vender. Não adianta depender apenas da volta do cliente à loja, pois os tempos já mudaram. É preciso provocar o cliente a comprar, é isso que vai trazer a retomada do crescimento. Adaptação é a nova palavra de ordem”, afirmou.

Mas, como isso funciona na prática? “É preciso gerar ferramentas que permitam ao cliente comprar o nosso produto. Intensifique sua comunicação digital por meio das redes sociais e uso adequado e estratégico do WhatsApp. Usar ferramentas gratuitas e disponíveis para facilitar a compra do cliente faz toda a diferença no negócio. Outra dica é usar as datas sazonais para gerar vendas”, disse.

A segunda edição foi realizada no dia 8 de setembro, voltada para Feira de Santana e teve como tema “A padaria está online: e agora?”. Dessa vez o evento contou com a participação de Charlon Monteiro e Leonardo Almeida (chefs da Adinor). Eles apresentaram algumas receitas de pão 12 grãos e com cereais – produtos voltados para a saudabilidade. “A preocupação com a saúde se intensificou nos últimos meses. Clientes procuram cada vez mais produtos que agreguem ao seu bem-estar”, destacou Emerson.

Além disso, ele reforçou a importância de vender online. “A modalidade de venda do pão no Brasil era totalmente offline. O cliente entrava, escolhia o produto e levava para casa. Essa relação mudou e boa parte das vendas tem acontecido no universo digital. Por isso, é muito importante nos prepararmos para esse momento. Se você não fizer, outro empresário vai atender o seu cliente. Isso é inevitável”, disse Emerson.

Ele também destacou que vender no digital vai muito além  de usar apenas um WhatsApp – por exemplo. “É preciso criar estrutura, ter ferramentas e desenhar dinâmicas para atender os clientes de forma mais assertiva. Ter somente o WhatsApp faz com que toda a responsabilidade de venda fique concentrada em apenas um atendente. Com equipes cada vez mais enxutas, não é uma boa ideia fazer isso. Temos ferramentas mais automatizadas e produtivas para isso. Assim, o WhatsApp funciona mais na retaguarda – servindo para tirar dúvidas e dando um suporte para o cliente”, afirmou.

Uma dúvida comum é se pequenas empresas conseguem vender no digital de forma eficiente ou se essa modalidade está restrita a empresas de grande porte. “A consultoria não leva em conta o tamanho da empresa, pois todas enfrentam desafios parecidos para se inserir no digital. Não importa o porte da empresa ou o poder aquisitivo do cliente: vender no digital é para todo mundo”, afirmou.

A terceira edição aconteceu no dia 10 de setembro, voltada para Santo Antônio de Jesus e discutiu o tema “Vendas digitais: a realidade do mercado atual”. O evento contou mais uma vez com a participação de Charlon Monteiro e Leonardo Almeida (chefs da Adinor) e de Patrícia Marques, consultora da Ideal. Dessa vez, os chefs ensinaram como preparar diversos produtos deliciosos usando-se apenas uma massa como base. Afinal, versatilidade e economia são as palavras de ordem para o momento.

Além das preparações, muito relevantes para variar o mix de produtos, também foi discutida a importância das vendas online e a inserção no universo digital. Na ocasião, Emerson esclareceu uma das maiores dúvidas acerca da implementação de uma loja onlie: o custo. “Esse fator é sempre uma preocupação entre os empresários. Entretanto,  implementar uma venda online praticamente não gera custo. Com um celular e um computador – que toda empresa geralmente tem – já é possível implementar. O que conta é o conhecimento e a estratégia, que podem ser agregados por uma boa consultoria”, afirmou.

Emerson também reforçou que existem outras soluções que podem ser encontradas para captar os clientes e gerar vendas. Em cidades onde não há aplicativos de entrega, por exemplo, é possível criar serviços como “peça e retira aqui”, “drive thru” e “delivery de vizinhança”.

Patrícia acrescentou uma boa dica. “É necessário conhecer o que a empresa tem de melhor e mais forte no espaço físico e reforçar esses elementos no universo digital. Outro fator importante é comunicar seus diferenciais”, disse. Segundo ela, muitos empresários se queixam que os clientes não têm dinheiro para comprar. “Não é possível nivelar todos dessa mesma forma. Isso é um mito. Muitas vezes a pessoa tem o recurso e só não consome porque o empresário não provoca a compra. É preciso facilitar as vendas na rede social”, alertou.

 

O quarto e último webinar aconteceu no dia 15, foi voltado para Ilhéus e Itabuna e abordou o tema “Atitudes de impacto para o agora: o futuro da padaria é também no digital”. O evento contou com participações especiais de Paulo Alfonso Menegueli, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (ABIP), e do chef Luiz Farias, da Academia Bunge – que ministrou uma aula especial e deu diversas dicas para os empresários do setor.

Paulo Menegueli abriu os trabalhos do dia elogiando a parceria com o Sebrae e afirmando que o setor de panificação e alimentos tem todo o potencial para reverter esse cenário de crise. “O Sebrae é um grande parceiro e tem nos ajudado a passar pelo processo da pandemia. Costumo falar que o nosso setor é um bom camaleão – nos adaptamos facilmente às situações adversas. Já superamos várias dificuldades. O futuro da panificação é adaptável e propício à troca de experiências”, pontuou.

Luiz Farias destacou a importância da padronização e dos processos para atender aos pedidos no universo digital. “Imagina se alguém pede um produto e ele não está disponível? É possível antecipar diversas preparações e tornar o atendimento muito mais rápido”, aconselhou. O chef não ficou apenas na teoria, ele também mostrou ao vivo a preparação de diversos produtos deliciosos e que podem agregar valor ao mix de produtos. Além disso, ele também desmistificou o processo do congelamento. “O ultracongelamento nada mais é do que um processo. Se ele representa um benefício para o seu negócio, por que não fazer?”, questionou.

Emerson também reforçou a importância de se obter um padrão de qualidade e disponibilidade dos produtos no meio digital. Segundo ele, é a comunicação digital que vai nos ajudar na retomada da economia e precisamos estar preparados para isso. “É essencial que as empresas estejam inseridas nesse processo e a consultoria do Sebrae é justamente para isso. Podemos ajudar o empresário a ampliar ou até mesmo começar a sua loja online – tendo ferramentas básicas como um smartphone e um computador. O cliente chega a gastar o dobro do ticket médio no digital. Portanto, é possível não apenas continuar vendendo mas, também, expandir os lucros”, ressaltou.

 

Em todos os eventos foi disponibilizado um QR Code para que os empresários pudessem se cadastrar no consultoria com o subsídio de 90%. Nossos agradecimentos especiais a todos os parceiros que possibilitaram a realização dos eventos: Sebrae, Bakels, Bahia Food Service, Adinor, Dispan, Bunge,  ABIP e Sipaceb. 

Share

Ideal Consult

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale com a ideal